Kung Fu Wing Chun Kuen 

Defesa pessoal e combate realista

Estilo criado por uma mulher chamada Yim Wing Chun, adaptado de um método de defesa Shao-lin aprendido da monja Ng Mui, não podendo como os homens, usar a força necessária do estilo Shao-lin, optou por tornar o método Shao-lin em um estilo mais simples, inteligente, racional, econômico e funcional. Por essa razão foi o estilo escolhido por Bruce Lee, por considera-lo eficiente em combate real.

                             

 

                       Wing Chun Kuen

                                                                   História do Wing Chun

A história da arte marcial chinesa Wing Chun é descrita abaixo. Este relato da origem do Wing Chun Kung Fu foi escrito pelo falecido Grão Mestre Ip Man (geralmente chamado Yip Man).

Relato de Ip Man

 

A fundadora do Sistema Wing Chun Kung Fu, à jovem Yim Wing Chun, era natural de Cantão [Província de Kwangtung] na China. Ela era uma jovem inteligente e atlética, honesta e franca. Sua mãe morreu logo após seu noivado com Leung Bok Chau, um comerciante de sal de Fukien. Seu pai, Yim Yee, foi injustamente acusado de um crime e, em vez de se defender, ficou com medo de ser preso então, fugiu e finalmente se estabeleceu no sopé da Montanha Tai Leung, perto da fronteira entre as províncias de Yunan e Szechuan. Lá eles ganhavam a vida administrando uma loja que vendia feijão.

Durante o reinado do Imperador K'anghsi da dinastia Ching (1662-1722), o Kung Fu tornou-se muito forte no Mosteiro de Siu Lam [Shaolin] do Monte. Sung, na província de Honan. Isso despertou o medo do governo Manchu [ou mongóis, um povo não-chinês da Manchúria do Norte, que governava a China naquela época], que enviava tropas para atacar o Monastério. Apesar de não terem sido bem-sucedidos, um homem chamado Chan Man Wai, um funcionário público recém-nomeado à procura do favor do governo, sugeriu um plano.

Ele conspirou com o monge Ma Ning Yee, de Siu Lam(Shao-lin), e com outros que foram persuadidos a trair seus companheiros, primeiro envenenando a agua, e mais tarde ateando fogo ao mosteiro, enquanto os soldados o atacavam de fora. Shao-lin foi incendiada e os monges e discípulos dispersos. A abadessa budista Ng Mui, o abade Chi Shin, o abade Pak Mei, o mestre Fung To Tak e o mestre Miu Hin escaparam e seguiram caminhos separados.

Ng Mui se refugiou no Templo da Garça Branca no Monte Tai Leung. Foi lá que conheceu Yim Yee e sua filha Wing Chun, de quem muitas vezes comprava o requeijão e doce de feijão a caminho de casa. Aos quinze anos, com o cabelo preso no costume daqueles dias para mostrar que tinha idade para se casar, a beleza de Wing Chun atraiu a atenção de um valentão local. Ele tentou forçar Wing Chun a se casar com ele, e suas contínuas ameaças se tornaram uma fonte de preocupação para ela e seu pai. Ng Mui ficou sabendo disso e teve pena de Wing Chun. Então concordou em ensinar as técnicas de luta à Wing Chun para que ela pudesse se proteger. A jovem Wing Chun seguiu Ng Mui para as montanhas e começou a aprender Kung Fu. Ela treinou noite e dia, até dominar as técnicas. Então ela desafiou o valentão para uma briga e bateu nele.

Ng Mui depois viajou pelo país, mas antes de partir, ela disse a jovem Wing Chun para honrar estritamente as tradições do Kung Fu, desenvolver seu Kung Fu, após seu casamento e ajudar as pessoas que trabalhavam para derrubar o governo Manchu e restaurar a dinastia Ming.

Depois do seu casamento, Wing Chun ensinou Kung Fu ao seu marido Leung Bok Chau. Ele, por sua vez, passou essas técnicas para Leung Lan Kwai. Leung Lan Kwai então os passou para Wong Wah Bo. Wong Wah Bo era membro de uma companhia de ópera a bordo de um barco, conhecido pelos chineses como o Red Junk. Wong trabalhou no Red Junk com Leung Yee Tei. Acontece que o abade Chi Shin, que fugiu de Siu Lam, disfarçou-se de cozinheiro e estava trabalhando no Red Junk. Chi Shin ensinou as técnicas do Bastão Longo de dois metros e meio a Leung Yee Tei. Wong Wah Bo estava perto de Leung Yee Tei, e eles compartilharam o que sabiam sobre o Kung Fu. Juntos, eles compartilharam e melhoraram suas técnicas, e assim que o Bastão Longo de Dois metro e meio foi incorporado ao Wing Chun Kung Fu. Leung Yee Tei passou seu Kung Fu para Leung Jan, um renomado médico herbário em Fat Shan. Leung Jan agarrou os segredos mais íntimos do Wing Chun, atingindo o mais alto nível de proficiência. Muitos mestres de Kung Fu vieram para desafiá-lo, mas todos foram derrotados. Leung Jan ficou muito famoso. Mais tarde, ele passou seu Kung Fu para seus dois filhos e Chan Wah Shun. Pode-se dizer então que o Sistema Wing Chun nos foi transmitido em uma linha direta de sucessão desde sua origem. Eu escrevo esta história do Sistema Wing Chun na respeitosa memória dos meus antecessores. Sou eternamente grato a eles por me passarem as habilidades que possuo agora. Um homem deve sempre pensar na fonte da água enquanto bebe; é esse sentimento compartilhado que mantém nossos irmãos Kung Fu juntos.

Não é este o caminho para promover o Kung Fu e projetar-lo?

Sifu Ng Wah Shun , Sifu Chung Kwok Chuw e Sifu D'Urbano
Sifu D'Urbano com seu aluno   
Sifu Denil Dumas